texas-moody
Blog

Curso online massivo e aberto "Como Cobrir Melhor as Eleições" termina com excelentes avaliações e novos projetos

O primeiro Curso Online Massivo e Aberto (o MOOC) em espanhol do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas terminou recentemente com excelentes avaliações e várias propostas de projetos para monitorar disputas eleitorais em todo o mundo. “Como Cobrir Melhor as Eleições” contou com a participação de 1.772 pessoas de 45 países.

Knight Center

Knight Center

O curso foi ministrado pela premiada jornalista colombiana e especialista em cobertura de eleições María Teresa Ronderos e aconteceu de 8 de março a 19 de abril, embora tenha sido extendido até a primeira semana de maio a pedido dos alunos, que precisaram de mais tempo para terminar suas tarefas.

“Como Cobrir Melhor as Eleições” teve 436 estudantes do México, 216 da Colômbia, 148 do Peru, 147 da Venezuela, 124 do Brasil, 108 da Argentina e 108 do Chile, além de vários de Espanha, Paraguai, Estados Unidos, França, Grã Bretanha, Itália, Portugal e outros países.

Vários estudantes do curso criaram blogs para oferecer informação especializada sobre as eleições enquanto outros começaram projetos de visualização de dados eleitorais em mapas interativos como parte da tarefa final do curso. A tarefa exigia que os estudantes esboçassem seus próprios planos de cobertura, mas alguns foram além do requerido e colocaram em prática os conhecimentos que adquiriram no curso.

María Virginia Núñez

María Virginia Núñez

A participante venezuelana María Virginia Núñez, por exemplo, propôs criar um meio digital na Venezuela que reúna e compare informação eleitoral de meios chavistas e de oposição para permitir que os leitores contrastem informações sobre candidatos ou problemas e mostrar “as duas caras da moeda”, disse.

“Realmente, às vezes era frustrante quando uma tarefa do curso pedia pra buscarmos um link para recomendar nos fóruns e não encontrávamos”, acrescentou Nuñez. “Isso aumentou minha motivação de fazer minha própria página web, que desencadeou o projeto apresentado no trabalho final.”

Andrea Valeiras de Galicia

Andrea Valeiras de Galicia

Outra jornalista, Andrea Valeiras de Galicia, Espanha, propôs um site que se chamaria RazoneSuRespuesta.com para buscar reverter a tendência de muitos em sua comunidade de votar sempre nos candidatos que já conhecem.

“O objetivo (do site) é que os galegos conheçam seus candidatos e suas propostas em eleições não tão próximas, para que saibam em quem votar diferente do habitual e as consequências disso”, afirmou.

Os alunos do curso também criaram dois fóruns especiais sobre as eleições na Venezuela e no Paraguai. Vários participantes deste último país convidaram Ronderos a dar uma palestra por Skype sobre a cobertura eleitoral antes das votações presidenciais do mês passado.

Além disso, durante as seis semanas do curso, “Como Cobrir Melhor as Eleições” compartilhou com os participantes várias ferramentas práticas para cobrir um processo eleitoral da maneira mais eficaz e impactante para os cidadãos. Também cobriu temas como os conceitos básicos de uma democracia, novas formas de vigilância e alguns dos melhores exemplos de jornalismo eleitoral no continente.

Estes são alguns dos comentários dos participantes sobre o curso:

Gustavo Urrea

Gustavo Urrea

Gustavo Urrea, jornalista, Colômbia: “O curso me deu uma base de preparação mais sólida sobre o que posso fazer. Também penso em reler as leituras e as recomendações de vários companheiros, me ajudarão a olhar outros aspectos e estar melhor preparado…. Devido ao fato de que na Colômbia os grandes meios informam do mesmo modo, o curso permite propor formas alternativas de comunicar aos votantes sobre os candidatos e saber a importância de uma sociedade civil ativa".

Rubén Isaí Cabrera Ordoñez

Rubén Isaí Cabrera Ordoñez

Rubén Isaí Cabrera Ordoñez, chefe de fechamento, Nuestro Diario, Guatemala: “Creio que nos deu a bagagem teórico necessária para este trabalho e que é difícil encontrar. Também nos levou à prática com os trabalhos de cada semana… Em meu caso, creio que o tema de como fazer um perfil de um candidato e os manuais sobre coberturas de eleições foram e serão bastante úteis”.

 

 

Janeth Sarmiento Villavicencio

Janeth Sarmiento Villavicencio

Janeth Sarmiento Villavicencio, editora, Peru: “Era importante acompanhar o curso, visto que era possível apreciar diversas modalidades de trabalho, não só o que a instrutora apresentava, mas também o dos colegas inscritos no curso… Apesar de não conseguir acompanhar no início por um problema de saúde, fiquei feliz em saber que poderia pegar no caminho e conseguir ficar em dia. As leituras foram oportunas para as lições. Em particular me interessaram os módulos sobre a cobertura eleitoral a serviço do cidadão, as propostas e as pesquisas.”

 

Diana Gil Calvo

Diana Gil Calvo

Diana Gil Calvo, especialista em imprensa no Ministério da Educação, Peru: O curso foi uma experiência enriquecedora, não só pelo alto nivel de ensino como também pela oportunidade de compartilhar com diferentes estilos e experiências de diferentes colegas de outros países. Me interessou sobretudo a oportunidade de conhecer estratégias de planos de cobertura e as opiniões do fórum sobre elas. Aplicarei o aprendido no meu trabalho de cobertura jornalística institucional.

 

Álvaro Vega

Álvaro Vega

Álvaro Vega, jornalista, agência EFE, Espanha: “Refletir sobre como foram feitas as coberturas eleitorais anteriores com a perspectiva do conhecimento adquirido é um dos valores deste curso… Me chamou a atenção sobretudo as questões relacionadas com a transparência no processo de voto e apuração, algo não questionado na Espanha, e o tema do financiamento de campanhas”.

“Como Cobrir Melhor as Eleições” foi o primeiro curso em espanhol do exitoso programa de MOOCs do Centro Knight, pioneiro nas aulas de jornalismo neste novo formato.

O primeiro MOOC do Centro Knight foi “Introdução à Infografia e Visualização de Dados” que ocorreu no ano passado com o instrutor Alberto Cairo e contou com mais de 2,000 estudantes. O curso foi tão bem recebido que o Centro Knight ofereceu neste ano uma segunda edição, idêntica à primeira. Este curso teve início no dia 12 de janeiro com 5 mil estudantes de 133 países e terminará neste dia 23 de fevereiro.

"Como Cobrir Melhor as Eleições" terminou quase ao mesmo tempo em que começou o segundo MOOC em espanhol do Centro Knight, "Introdução ao Jornalismo de Dados", com a jornalista especialista no tema Sandra Crucianelli. O curso começou no dia 13 de maio com mais de 3 mil alunos de todo o mundo.

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas foi criado pelo professor Rosental Alves, da Faculdade de Jornalismo da Universidade do Texas em Austin, em agosto de 2002, graças à uma generosa doação da Fundação John S. and James L. Knight. O Centro também recebe contribuições de outros doadores, como as Fundações Open Society e a Universidade do Texas em Austin. O principal objetivo do Centro é ajudar os jornalistas da América Latina e Caribe interessados em melhorar a qualidade do jornalismo em seus países.